ARTIGOS

Para que serve a Demonstração do Resultado do Exercício?

Podemos mudar totalmente a direção do negócio!
sábado, 30 de janeiro de 2021

Para que serve a Demonstração do Resultado do Exercício?

  1. O que é a DRE?
  2. Vantagens de utilizar a DRE na sua empresa
  3. Como usar a DRE para analisar seu negócio?

     Vamos lá!

  1. O que é a DRE?

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é um relatório contábil que demonstra a posição financeira da empresa em um determinado período, de acordo com o regime de competência.

Esse relatório confronta os dados das receitas e das despesas do negócio, evidenciando o resultado líquido do seu desempenho e demonstrando de forma detalhada a real situação operacional de um negócio. 

Através da elaboração correta, é possível extrair  várias informações relevantes como: o total das despesas gerais da empresa, a composição dos custos operacionais, a receita total de vendas e o valor dos impostos incidentes sobre os produtos/serviços, por exemplo.

Por isso, é muito importante ter esse demonstrativo disponível, mesmo que a sua empresa não seja obrigada legalmente a elaborar essa demonstração.

  1. Vantagens de utilizar a DRE na sua empresa

Existem várias vantagens para quem possui esse tipo de demonstrativo como:

Orientação para metas e indicadores de desempenho:  A DRE apresenta informações necessárias para avaliar o desempenho e medir o desenvolvimento de metas e objetivos traçados, assim é possível fazer comparações entre Real e Orçado e elaborar estratégias para atingir as metas almejadas.  

Outro benefício é melhorar a percepção da situação financeira: Além de mostrar o resultado, a DRE também oferece uma visão clara de todas as questões financeiras, como:

  • Composição dos custos: mensura o impacto dos custos separando entre fixos daqueles que variam de acordo com as vendas;
  • Situação do caixa e da precificação: revela a pressão dos custos operacionais sobre os preços estipulado dos produtos e/ou serviços, evidenciando a margem de contribuição do negócio;
  • Controle preventivo do fluxo de caixa: demonstra se as despesas estão muito próximas das receitas;
  • Situação de endividamento:  serve de alerta para verificar os efeitos de empréstimos e financiamentos tomados, assim como permite analisar a capacidade de pagamento das obrigações;
  • Lucro e Margem da operação: apresenta a margem de lucro de cada produto ou serviço e como está a lucratividade da organização;

Além disso, ela gera transparência para negociação de crédito, pois é um bom instrumento de comunicação para demonstrar os resultados da  organização para vários stakeholders como bancos, credores e outros.

Assim, uma instituição financeira pode usar o relatório para avaliar a capacidade de pagamento da empresa, e, se o resultado for favorável, o banco pode reduzir os juros e/ou liberar mais crédito.

Para aquisição de mais capital,  a DRE  possibilita a captação de potenciais investidores que percebem se a empresa tem potencial de crescimento. Internamente, ela possibilita a correção de falhas administrativas, operacionais e financeiras para evidenciar as informações corretamente.

  1. Como usar a DRE para analisar seu negócio ?

Existem algumas técnicas para analisar o seu negócio mais a fundo e diagnosticar sua saúde financeira.  São essas: 

3.1 Análise horizontal

A análise horizontal permite medir a variação de alguma conta específica ao longo do tempo, assim, temos uma  comparação dos valores para os mesmos elementos considerando períodos distintos. 

Com esse tipo de análise, verificamos  se um determinado produto ou serviço está sendo lucrativo ou não durante algum tempo determinado na análise,  e se vale a pena continuar com as mesmas estratégias de vendas ou investimentos.

3.2 Análise vertical 

A análise vertical tem como objetivo comparar contas diferentes em um mesmo intervalo de tempo. Desse modo, conseguimos visualizar o peso de várias variáveis em relação a Receita ou outra variável considerada como importante.

Dessa forma, essa análise oferece parâmetros de comparação entre despesas, receitas líquidas ou custos em relação ao faturamento bruto e assim, será possível constatar quais gastos mais oneram o resultado.

3.3 Indicadores com base na DRE

Com as informações da DRE também é possível calcular uma série de indicadores para gerir o negócio. Estes são alguns exemplos:

EBITDA 

Significa Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization (Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização)  é um indicador que serve para avaliar o resultado operacional  sem considerar os impactos de resultados financeiros ou econômicos. 

Considerado como core do negócio, o EBITDA é muito usado por muitos investidores para escolher qual o melhor negócio para se investir.

Margem operacional

A margem operacional é um indicador  que mede a eficiência operacional da empresa, no qual conseguimos constatar o percentual de lucratividade operacional em relação à receita líquida. Ou seja, qual foi a representatividade do lucro  da operação em relação ao faturamento líquido. 

Margem de lucro líquida

A margem de lucro líquida é bem parecida com a margem de lucro operacional , porém ela representa a margem de lucro real do negócio, com todas as despesas e impostos subtraídos do lucro, o que evidencia o percentual de lucratividade final em relação à receita líquida.

Assim, percebemos que por meio desse tão conhecido demonstrativo, podemos mudar totalmente a direção do negócio.

Caso tenha ficado mais curioso (a) sobre o assunto, peça a nossa ajuda para lhe fornecer mais informações sobre essa demonstração.

 

De quem se importa com a saúde da sua empresa,

Joarês Tártari – Nucont

 

Fonte: NuCont - CSC
 
Facebook Twitter Google Plus WhatsApp

Escritório de Contabilidade Gerencial.
Contabilidade com responsabilidade e ética.

Qualidade dos serviços prestados aliada ao compromisso com o sucesso dos clientes! Esta é a Equipe Gerencial!

2021 - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Grupo Mar Virtual